Cacau, substituto do café

Cacau, substituto do café

Cacau habitualmente costuma ser associado com um livro aberto e à noite de relaxamento no sofá. Sua estação é o final do Outono ou Inverno, quando pela janela vemos frio e chuva que desencorajam de sair de casa. O fumo quente do copo tem magia especial neste momento.

Existem alguns alimentos que não precisam de publicidade. Um deles é, sem dúvida cacau, que não é só bebida de miúdos que gostam de coelhinho Bunny, mas também muitos adultos que em vez de uma chávena de café menos saudável preferem chocolatl, para usar uma palavra tirada da língua dos antigos astecas. Cacau fornece o corpo com muitas vitaminas valiosas, tais como magnésio, crómio, ferro, manganês e zinco. Por isso vale a pena incorporá-lo em sua dieta diária.

Como é feito?

Com o poder da nossa imaginação, vamos por um momento transportar-nos para o clima quente da América Central e do Sul, onde a flora pitoresca cria não só palmeiras, bananeiras ou filodendro, mas também cacau. Para imaginar a árvore de cacau, não precisamos de nos esforçar muito. Na verdade é parecido com muitas árvores comuns na Europa, a não ser por alguns detalhes. A diferença está nas folhas em forma de fuso característicos, a cor amarela das flores e frutas ovais com um comprimento de 20-30 cm. No meio de cada fruto tem de dezenas de sementes em muco branco e cheiroso. São estas sementes que vão para as fábricas, são depois secados, assados, classificadas por tipo e, posteriormente moídos. A seguir, a partir da suspensão resultante após a moagem é criado o pó de cacau e manteiga de cacau. Tanto um como o outro vai em embalagens coloridas e rótulos selados nos frascos que vão para as prateleiras de supermercados.

Um pouco de história

A história desta bebida vai até aos tempos muito remotos. Fazia parte das cerimônias e festas religiosas dos antigos maias e astecas. Graças às suas propriedades estimulantes, os membros dos dançarinos mexiam melhor e a êxtase no olhar ganhava mais vida. Grãos de cacau, ao lado da moeda circulante daqueles tempos e outros bens comercializáveis foram meios valiosos de pagamento.

Os Europeus podem agradecer a oportunidade de saborear cacau ao Columbus, que encontrou espaço suficiente a bordo para o transporte de grãos de cacau das terras misteriosas, anteriormente desconhecidas no seu continente. Os espanhóis foram os primeiros que apaixonaram-se pelo sabor do novo raridade. Moradores de outros países europeus só no século XVII seguido o exemplo e abriram o caminho para o mundo da bebida castanha famosa.

Porque vale a pena beber cacau?

Cacau tem um efeito positivo sobre a concentração, alivia o stress e melhora o humor. Contém antioxidantes que protegem o corpo contra vírus, doenças da pele e tumores. Também ajuda no funcionamento correto do estômago e intestinos. É um meio muito bom para contrabalançar o cansaço, nos sus valores nutricionais contém dois alcalóides estimulantes: a teobromina e cafeína. Talvez por isso com tanto gosto usamo-lo a noite?